Sábado
20 de Julho de 2019 - 
Telefone Fixo/WhatsApp: (21) 2524-4508
Telefone 24 horas: (21) 99627-5880
Fax: (21) 4106-2842
Telegram/SMS: (21) 99627-5880
Endereço: Rua Barão de Mesquita, 133, sobrado, parte, Tijuca, Rio de Janeiro, RJ, CEP 20.540-005
CASTRO MAGALHÃES SOCIEDADE INDIVIDUAL DE ADVOCACIA

Controle de Processos

Webmail

Newsletter

Previsão do tempo

Hoje - Rio de Janeiro,...

Máx
26ºC
Min
11ºC
Parcialmente Nublado

Domingo - Rio de Janei...

Máx
27ºC
Min
13ºC
Parcialmente Nublado

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 3,74 3,74
EURO 4,20 4,20
LIBRA ES ... 4,67 4,68
GUARANI 0,00 0,00

Bio

Carlos Henrique Bitencourt de Castro Magalhães (nascido em 1.970, Rio de Janeiro), concluiu ensino médio em  1.988 no Colégio Militar do Rio de Janeiro, graduando-se (11 de dezembro de 1.993) em Ciências Jurídicas e Sociais pela Faculdade de Direito da Universidade Federal do Rio de Janeiro.  Fez o Curso de Extensão As relações Executivo-Legislativo à Luz da Constituição de 1,988 da Escola Superior de Guerra (1.990) e Teoria Política e Realidade Brasileira, da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (1.991). 
 
É Pós Graduado (Lato Sensu) como Especialista em Direito do Trabalho e Legislação Social pela Universidade Estácio de Sá. (2002), como Especialista em Direito Civil e Direito do Consumidor pelo Centro Universitário da Cidade (UniverCidade) (2003), e como Especialista em Docência do Ensino Superior pela Universidade Cândido Mendes/Instituto A Vez do Mestre (2.006). Participou como aluno do Curso Prática Penal (Escola Superior de Advocacia da OAB/RJ, 2017)  e do Curso A Violência Doméstica contra a Mulher - as medidas excepcionais protetivas de gênero (Escola Superior de Advocacia da OAB/RJ, 2017). Participou como aluno do Curso Ações contra Operadoras de Plano de Saúde (Escola Superior de Advocacia da OAB/RJ, 2019) e do Curso Divórcio, Inventários e Partilhas Extrajudiciais (Escola Superior de Advocacia da OAB/RJ, 2019). Concluiu a parte teórica do Curso de Formação de Mediadores da ESAJ/Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, NUPEMEC do Foro de Cascadura. 
 
Concluiu o Curso de Teologia Básica do Seminário Martin Bucer (www.bucer.org) em 2018.  Está cursando a Pós Graduação em Direito Penal Econômico da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, em convênio com o Instituto Brasileiro de Ciências Criminais, tendo participado de todas as aulas (200 horas-aula) e com previsão de entrega de artigo científico em 2020.  É advogado no Rio de Janeiro desde de 1.994, trabalhando para empresas, sindicatos, igrejas e pessoas físicas. Em 2.005 fundou a Sociedade de Advogados ADVOCACIA CASTRO MAGALHÃES, da qual é sócio. Um curriculum vitae da prática jurídica dele está à disposição mediante simples solicitação.
 
Carlos Henrique Bitencourt de Castro Magalhães foi advogado que ganhou a primeira ação de indenização por danos morais em decorrência de assédio sexual no Estado do Rio de Janeiro, fato amplamente divulgado pela imprensa à época (O Globo, 28 de abril de 1.998)
 
Carlos Henrique Bitencourt de Castro Magalhães recebeu o Prêmio Brasil de Advocacia (www.premiobrasil.adv.br), Sétima Edição (2007), promovida pela Vectra International, conhecida premiação de advogados do país, em conjunto com mais 199 advogados de todo o Brasil.
 
Carlos Henrique Bitencourt de Castro Magalhães foi Primeiro Tesoureiro da Associação dos Advogados Evangélicos do Brasil, eleito para o Biênio 2.005/2.007; foi Delegado da Corregedoria da Ordem dos Advogados do Brasil, Secção do Estado do Rio de Janeiro, nos triênios 2.007/2.009;  2.010/2.011. Subcorregedor da Ordem dos Advogados do Brasil, Secção do Estado do Rio de Janeiro, nomeado até 31 de dezembro de 2.015 (Portaria 8.099/2013); integrou, também, a Comissão de Combate à Intolerância Religiosa da OAB/RJ e foi Coordenador da Escola Superior de Advocacia da 32a. Subseção (Madureira/Jacarepaguá) da Ordem dos Advogados do Brasil, Seção Rio de Janeiro. 
 
 
Produção Acadêmica:
 
Carlos Henrique escreveu as seguintes monografias: 2.002: “Convenções Coletivas de Trabalho”, monografia de conclusão de curso de pós graduação da Universidade Estácio de Sá, em conjunto com Érica Simanek, Márcia Pelúcio e Adriana Abreu, recomendada à Revista Iuris Poiesis – da Universidade Estácio de Sá - para publicação; 2.003: “Ato Discricionário do Juiz no Julgamento dos Dissídios de Consumo” monografia de conclusão de curso de pós graduação do Centro Universitário da Cidade; 2.006: “O uso das artes no ensino da Criminologia” monografia de conclusão de curso de pós graduação da Universidade Cândido Mendes, além de artigos para jornais e sites. 
Visitas no site:  220144
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.